Login Pais/Alunos

Ex-alunos: Beatriz Vaz

Depoimentos 
Beatriz-Vaz

(Foto: Beatriz Vaz E Silva, ex-aluna do Externato Horto Florestal, em atuação pela Seleção Brasileira de Futebol. Recentemente, ela foi eleita uma das 100 mulheres mais inovadoras e inspiradoras do mundo pela BBC Londres.)

A Beatriz tem 32 anos e um lindo currículo esportivo, que inclui convocações para a Seleção Brasileira de Futebol Feminino por quatro anos consecutivos. Mas sempre com muita simplicidade e modéstia, a Bia (como é carinhosamente chamada) pouco fala sobre suas conquistas.

Ela chegou no Externato na então 3ª série do Ensino Fundamental e ficou conosco até se formar, no 3º ano do Ensino Médio, como ela mesma relembra: “Nossa turma foi a primeira classe de Ensino Médio da escola. Fizemos uma verdadeira revolução porque não queríamos sair da escola e nem nos separarmos. Foi então que recebemos a notícia que ficaríamos juntos até o 3º colegial. Ainda tenho amigos daquela época. Procuro visitar a escola e recordar com os professores e coordenadores das bagunças, de como amadurecemos e de tudo que passamos em anos de convívio” – conta.

E, apesar da sua trajetória preenchida por muitas viagens e por residir em cidades (e até país) diferentes, sempre que possível, ela nos dá mesmo a alegria da sua visita. Lembramos muito bem do seu talento e habilidade desde pequena. Bia é atleta de futebol há 16 anos e conta que começou jogando bola na rua, com os meninos: “Sempre tive o incentivo dos meus pais, além do apoio da escola. Lembro quando tive meu primeiro Campeonato Brasileiro e tive que me ausentar das aulas. Quando eu voltei, entreguei os trabalhos e fiz novas provas, para que eu não deixasse de aprender os conteúdos e nem ficasse atrás dos outros alunos” – relembra.

E nem mesmo os “puxões de orelha” foram esquecidos: “Agradeço pelas broncas, pelas vezes que fui chamada atenção e, é claro, pelo suporte e por todo amor recebido. Muito mais do que apoio, encontrei no Horto um ambiente de respeito, de confiança e fundamentalmente de interesse pelo seres humanos que estavam sendo formados ali” – diz.

Depois do Ensino Médio, ao concluir o curso de Educação Física, graças ao esporte ela conseguiu uma bolsa de estudos e foi para Oklahoma, nos Estados Unidos, para uma temporada de dois anos de estudos, muitos aprendizados enriquecedores e, claro, futebol.

Ao retornar ao Brasil, ela deu início à sua segunda faculdade, de Administração, que se esforça para terminar: “Como atleta, muitas vezes você não consegue ficar muito tempo num mesmo lugar, então cada vez que mudo de time, tenho que voltar semestres, adaptar matérias, portanto eu sempre demoro mais tempo para terminar um curso, mas isso não pode ser uma desculpa para não fazer faculdade” – diz ela que também está terminando um curso de Treinandora da CBF e ainda pretende jogar por mais 2 anos.

Atleta muito experiente, ela já passou por vários times, como Juventus, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Bernardo, Foz Cataratas, Ferroviária, Flamengo, Audax-Unip, Foz do Iguaçu e Boston Breakers nos EUA. Também já participou e venceu torneios como Campeonato Brasileiro e Campeonato Paulista.

Embora o futebol tenha lhe trazido muitas experiências incríveis, ela conta que nem sempre foi fácil: “Enfrentei muitas piadas, enfrentei mudarem meu nome de Bia para Bio, enfrentei descrença e indiferenças, mas nunca tive vontade de trocar de esporte. Sempre fui eu mesma e sempre soube onde queria chegar” – afirma. E ela chegou longe, conseguindo por várias vezes o tão sonhado espaço na Seleção Brasileira, ao lado de outras meninas guerreiras.

E por falar em garra, Bia faz parte também de um amplo trabalho para discutir e combater preconceitos de gênero dentro e fora do futebol, o Guerreiras Project, do qual é embaixadora. No projeto, ela atua em comunidades, dialogando com a juventude a respeito do que as mulheres são capazes de ser e fazer.

E não é só isso. Recentemente, ela ganhou destaque internacional, ao ser eleita pela BBC Londres como uma das 100 mulheres mais inspiradoras e inovadoras do mundo em 2017, um título de muito orgulho em uma lista tão restrita. Mas não pense que todo esse êxito mudou sua essência, ela continua a mesma menina de olhos brilhantes, discreta e divertida ao mesmo tempo.

Bia-Vaz

Sua história já é cheia de ensinamentos, mas pedimos para ela deixar um recado aos nossos atuais alunos: “Aproveitem cada minuto e não desistam do que vocês querem alcançar. Não vão faltar obstáculos, mas serão esses obstáculos que prepararão vocês para os desafios da vida. Não valorizem o que é fácil e o mais importante de tudo: acreditem em vocês e tenham orgulho de quem são!”.

Parabéns, Bia, nós temos muito orgulho das suas conquistas dentro e fora do esporte e também por termos acompanhado a formação de mais uma pessoa tão bacana para o mundo.

Leia o post anterior:
Ex-alunos: Vinicius Brasil

“Na época eu talvez nem tivesse percebido, mas hoje eu vejo que durante aquele tempo eu aprendi valores bem importantes...

Fechar